Explorando a Costa do Descobrimento – Bahia

Costa do Descobrimento praias-da-bahiaA Costa do Descobrimento se localiza na região sul da Bahia. A única coisa que a separa do Espírito Santo é a Costa das Baleias, no extremo sul do Estado, como é possível ver no mapa ilustrado ao lado. Esta região extremamente rica em diversos atrativos naturais, também se destaca por ser considerada o berço da história e da cultura brasileira. Reza a lenda que a esquadra de Pedro Álvares Cabral avistou em 22 de abril de 1500 uma elevação de formas arredondadas numa terra distante e desconhecida: o Monte Pascal. Assim, as treze embarcações resolveram atracar num lugar seguro, encontrando na enseada da Baía Cabrália mais ao norte, um lugar que hoje é chamado de cidade de Santa Cruz de Cabrália. A partir desta data iniciou-se a ocupação do Brasil pelos homens brancos. Nas décadas que seguiram à chegada, a economia que preponderava no litoral brasileiro era de escambo e extração de pau-brasil. Só em 1532, quando foi descoberto metais preciosos na América espanhola, que Portugal decidiu ocupar o território por meio do sistema de capitanias hereditárias. Logo depois desembarcou o português Pero do Campos Tourinho, donatário da Capitania de Porto Seguro, com mais de 600 pessoas para fundar a vila Nossa Senhora da Pena, conhecida hoje como a parte alta da cidade de Porto Seguro. A colonização não foi fácil. Como já aprendemos nas nossas aulas de história de colégio, os portugueses encontraram bastante resistência indígena na região, sendo atacados por diversas tribos. Eles só conseguiram resolver este impasse com a ajuda dos jesuítas que catequizaram os índios. Quem resistiu, acabou exterminado. Toda esta história está estampada em toda a região na medida em que nós nos deparamos o tempo todo com construções coloniais em Porto Seguro e com diversas aldeias indígenas. Costa do DescobrimentoEsta região engloba o litoral que vai do município de Belmonte até o município de Prado, passando por famosos destinos brasileiros como Porto Seguro, Arraial D’Ajuda e Trancoso.

Porto Seguro: De todos estes lugares, Porto Seguro é onde a massa do turismo se concentra. Isso porque além de ser onde se localiza o aeroporto da região, está sempre entre os pacotes turísticos mais baratos do país para tirar férias! Assim, verdadeiras caravanas costumam chegar à Porto Seguro o ano inteiro, compostas principalmente de jovens que vão muitas vezes através de viagem da própria escola. Não é `a toa que a sua fama é de praias lotadas, com música de lambaeróbica dominando a região. Apesar de todos os pesares, em geral, esta será a sua porta de entrada na Costa do Descobrimento. De lá, é possível alugar um carro ou contratar um serviço de transfer para as demais cidades do litoral. Todas ficam bem próximas, sendo que Arraial D’Ajuda é a mais próxima, podendo ser acessada por barca de Porto Seguro. Arraial D’Ajuda: Apesar da proximidade com Porto Seguro (apenas uma balsa de distância), é como se você estivesse adentrando outro mundo. Em Arraial a combinação de boas praias e noite noturna parece beirar o ideal! Em toda a sua grande extensão se concentram 5 praias excelentes para banho: a Praia Araçaípe (localizada na estrada da balsa, mais próxima de Porto Seguro e se destaca pela sua calmaria), a Praia dos Pescadores (fica ao lado do Ecoparque e é frequentada principalmente pelos moradores da região, já que está próximo da parte residencial da cidade, onde se encontram grandes condomínios), a Praia Mucugê (a mais famosa de Arraial se localiza no pé da principal rua da cidade com o mesmo nome da praia e, consequentemente, é a praia mais movimentada das 5), a Praia da Pitinga (na minha opinião é a mais bela das 5 praias e se localiza logo depois da Mucugê, e traz o diferencial da visão das falésias), e por último tem-se a Praia de Taípe (apesar de estar em Arraial é onde fica o Mega Resort do Club Med). Na maré baixa é possível caminhar entre as 4 primeiras praias tranquilamente.

Arraial D'Ajuda

Arraial D’Ajuda

Trancoso: Esta ex vila de pescadores fica há 1h15 de Porto Seguro e apenas 40 min. de Arraial D’Ajuda. O seu charme rústico chic é único em todo lugar que eu já passei neste mundão afora. Fiquei completamente apaixonada pelo Quadrado de Trancoso, onde a igrejinha branca construída pelos jesuítas há quatro décadas sobre a falésia está acompanhada por diversas casinhas vivamente coloridas que se traduzem em várias lojinhas, cafés e restaurantes charmosos para se perder. Como não poderia deixar de ser, Trancoso também apresenta diversas praias maravilhosas, mas o seu acesso é difícil para quem está na Vila e acabou que nesta viagem eu não consegui ir até elas.

Trancoso

Trancoso

Caraíva: Caraíva é uma dessas vilazinhas que você ama ou odeia. Caraíva é uma pequena comunidade bucólica que luta para continuar isolada da civilização. A sua localização já não é das mais fáceis. Para chegar lá só de carro ou de ônibus, sendo que nos seus últimos 40 km a estrada é de terra. Quando você está próximo da vila, é preciso estacionar o carro e pegar um barquinho à remo para atravessar o rio com o mesmo nome da vila. Impressionante, não?! E quando se chega na vila todas as ruas são de areia fofa e onde estão os postes? Não tem! Os moradores de Caraíva exigiram que a implantação da luz elétrica na comunidade fosse apenas dentro dos estabelecimentos e que a fiação fosse enterrada e assim foi feito. Quando eu soube disso já despertou um amor por esta vila incondicional dentro de mim. ❤ Não tive a oportunidade, mas vocês conseguem imaginar como deve ser maravilhoso passar a noite apreciando o planetário natural daquele lugar, e ainda melhor, sem barulho de nenhum gerador?! Outra peculiaridade de Caraíva é que lá a beira do rio é muito mais concorrida do que a beira do mar. O que vale fazer em Caraíva é deixar o tempo passar de manhã na Barra, onde o mar se encontra com o rio ou, para quem tem mais disposição, caminhar até a Praia do Satu. E à noite cair no forró.

Caraíva

Praia da Barra em Caraíva

 

Onde ficar na Costa do Descobrimento

Depois dessa breve olhada nas estrelas da Costa do Descobrimento, é possível ver que escolher um desses cantos para se hospedar não é das tarefas mais fáceis. Já antecipo que eu escolhi me hospedar em Arraial D’Ajuda, porque achei e confirmei que dentre estas quatro opções que eu avaliei é a que mais tinha o equilíbrio entre acessibilidade para as outras vilas x praias paradisíacas x noite badalada. Na minha opinião, Porto Seguro só serve para aqueles que gostam de uma muvuca e um agito (que de forma alguma era a minha proposta de viagem). Já Arraial e Trancoso são duas concorrentes páreo duro, mas a primeira ganhou quanto vi que o acesso a praia era difícil em Trancoso e que do período do réveillon até o carnaval o público “nariz empinado” domina o local. Fiquei com medo que a praias de Trancoso fossem dominadas pelo tuc tuc tuc dos ouvintes de house music. No que diz respeito a Caraíva, só vale a pena dormir lá para só aproveitar lá mesmo, no máximo dar uma escapada até a paradisíaca Praia do Espelho. Quem tiver mais tempo do que 4 dias pela região, vale muito a pena tirar ao menos uma noite para ficar em Caraíva, não só para conhecer a sua vida noturna pitoresca, mas para valer a pena o longo caminho até a vila (são 4 horas ida e volta de Arraial).

No Quadrado de Trancoso admirando as suas praias lá longe

No Quadrado de Trancoso admirando as suas praias lá longe

 

Como foi a minha viagem

Como vocês devem ter acompanhado, desde fevereiro tenho postado vários relatos da minha viagem de carro pela Bahia (saiba mais aqui) que aconteceu em janeiro deste ano (2014) e a Costa do Descobrimento foi a minha “saidera”, ou seja, o meu último destino da viagem. Ao todo foram 17 dias de viagem e 4 destinos (Morro de São Paulo, Boipeba, Península de Maraú e Costa do Descobrimento), dando uma média de 4/3 dias por lugar. Assim, na Costa do Descobrimento eu só tive 4 dias. É claro que em todos os destinos eu gostaria de ter ficado mais, pois todos tem seus encantos, mas na Costa do Descobrimento eu achei 4 dias insuficientes mesmo, só deu para sentir o gostinho de quero mais. A Costa do Descobrimento apresentou várias peculiaridades bem diferentes dos demais destinos que eu mal consegui aproveitar nos meus poucos 4 dias e uma noite. Diferente dos demais locais, a Costa do Descobrimento tem uma vida ativa não só de manhã, mas como também à noite, onde é possível se deliciar nas ruas cheias de restaurantes badalados e deliciosos. Não estou dizendo aqui que a Costa do Descobrimento foi melhor do que os demais destinos, só estou dizendo que esta região tem muitos atrativos que demandam mais tempo para serem aproveitados. Arraial D'AjudaPrimeira noite – depois de passar o dia viajando da Península de Maraú até Arraial D’Ajuda de carro, cheguei cansada e só tive tempo de aproveitar o centro histórico de Arraial e testemunhar uma lua cheia amendoada maravilhosa atrás Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, iluminando as águas do mar à distância e o muro das fitinhas de bonfim.

1º dia – Neste dia resolvi explorar as praias de Arraial D’Ajuda. Como eu estava hospedada na parte sul de Arraial, ao lado do Ecoparque, na altura da Praia dos Pescadores, eu comecei a caminhar por esta praia que estava bem vazia, em direção as mais movimentadas. Quando eu cheguei na praia de Mucugê, encontrei uma praia tão cheia e barulhenta que por um minuto pensei “O que eu vim fazer aqui?!”. Desviando de crianças, famílias e galeras fui deixando para traz a praia de Mucugê e me aproximando da Pitinga, e aos poucos o grande número de pessoas foi diminuindo. Você sabe quando está em Pitinga quando você se depara com um visual inigualável de uma falésia avermelhada ao fundo.O início de Pitinga ainda apresenta algumas barracas grandalhonas que concentram uma grande quantidade de frequentadores, mas continue andando que você vai esbarrar no Espaço Flor de Sal. Este espaço possui uma decoração asiática exótica e uma gastronomia com influência tailandesa que é uma maravilha a parte. Depois de caminhar por volta de 40 minutos para chegar ali, eu e Nando “montamos acampamento” por ali mesmo e aproveitamos o resto do dia por lá, saboreando um almoço dos deuses sob sombra e um colchão na areia. No final do dia, com mais disposição, não ficamos apenas no centro histórico e fomos bater pernas na famosa e badalada Rua Mucugê. Este é, sem dúvida alguma, o point da noite de Arraial. As pessoas vão bem arrumadinhas aproveitar a noite. A Rua Mucugê me encantou de cara! Todas as suas lojinhas e restaurantes são de morrer de amor. Não conseguia escolher um único lugar para jantar!

2º dia – Neste dia, fomos na praia que prometia ser a mais bonita de toda a região: a Praia do Espelho! E não decepcionou em (quase) nada, só no preço! rs  Realmente a praia é deslumbrante!!! Apesar do nome que “colou” no mundo dos viajantes seja praia do espelho, oficialmente ela se chama praia de Curuípe. Porém, devo dizer que a troca é merecidíssima, já que suas águas calmas, paradisíacas, que formam várias piscininhas na maré baixa, espelhando tudo ao seu redor fazem esta praia valer a fama de uma das mais bonitas do Brasil. Praia do Espelho

Corredor de coqueiros que liga todos os restaurantes boutique na beira da Praia do Espelho

Corredor de coqueiros que liga todos os restaurantes boutique na beira da Praia do Espelho

A praia é bastante extensa e é preciso entende-la para explorar o seu potencial. A direita a praia exibe suas falésias orgulhosas para todos que queiram ver e para dar um toque especial ainda possui um riozinho de águas verdes. Já na sua esquerda, você encontra bares a beira da praia super charmosos. Nesta área você jamais vai encontrar cadeiras e mesas de plástico na praia. Estes são substituídos por graciosas espreguiçadeiras, cadeiras e mesas de madeira com esteiras e almofadas. O pioneiro deste estilo rústico chic foi o Bar do Baiano, que talvez por causa disso se sinta no direito de cobrar a taxa mais cara para sentar nas suas mesas e os pratos mais caros da praia. Enquanto os seus vizinhos cobram R$50,00 reais de consumação por pessoa para sentarem nas suas acomodações, o Bar do Baiano cobra R$75,00 por pessoa e seus pratos custam, em média, mais de R$80,00 por prato individual. Desta forma, imagina o meu espanto! Não é a toa que o bar do baiano fica bem vazio. Se vocês quiserem alternativas, indico chegar cedo e pegar um lugar no Recanto do Espelho, que fica bem na entrada da praia do Espelho, ao lado do Bar do Baiano.

Bar do Baiano

Bar do Baiano

Se você estiver procurando paz, tranquilidade e natureza, esqueça todas as cidades da Costa do Descobrimento e reserve um quarto ou chalé nas poucas pousadas boutique desta praia! Vai por mim, você estará super bem parado!

Praia do Espelho

Praia do Espelho

Você deve estar pensando como se chega nesse pedaço do paraíso. A forma mais fácil é entrar numa das N excursões que saem todos os dias de Porto Seguro, Arraial D’Ajuda e Trancoso (talvez outras cidades também, mas não tenho certeza) para a praia do espelho. Mas se você for como eu e quer chegar mais cedo que todo mundo para se sentir única no paraíso, alugue um carro e siga estas instruções: Saindo de Arraial D’Ajuda, vá pela estrada em direção a Trancoso até alcançar o trevo Caraíva e Trancoso, siga para Caraíva pegando a estrada de terra, onde você vai cruzar o Rio dos Frades, passará pela Aldeia Imbiriba e 1km depois alcançará Itaporanga. A partir daí siga as indicações até a Portaria do Condomínio do Outeiro das Brisas, continue pela estrada de terra e logo você verá indicações “Espelho / Curuípe” (nesta altura só faltarão 6km para chegar na praia).

No extremo canto esquerdo olhando toda a orla da Praia do Espelho

No extremo canto esquerdo olhando toda a orla da Praia do Espelho

Existem duas regiões para estacionamento na praia. Para ficar no canto esquerdo, onde estão os bares charmosinhos, siga as placas para Curuípe. Já se você preferir ficar no canto da direita, siga as placas para Espelho. Apesar de tantas instruções, é muito fácil chegar lá. Não existem muitas opções para seguir na estrada de terra. Sobre a condição da estrada de terra, eu achei muito boa. Já tive experiências bem piores em algumas estradas pseudo-asfaltadas no interior de Minas Gerais. Porém, se você for aquela pessoa que morre de amores pelo seu carro, vale evitar expô-lo e colocar para jogo um carro alugado. 😉

Praia do Espelho

Praia do Espelho

Trancoso

Trancoso

Depois de passar o dia de preguiça da Praia do Espelho, eu e Nando fomos encerrar o dia no gracioso Quadrado de Trancoso. Sabe quando você se apaixona a primeira vista por algum lugar? Foi assim com o quadrado e eu. ❤ O único arrependimento que eu tenho é de não ter conseguido voltar outro dia para o Quadrado à noite, para ver o espetáculo que deve ser ver todo o Quadrado iluminado.

Quadrado de Trancoso

Quadrado de Trancoso

Quadrado de Trancoso

Quadrado de Trancoso

Na estrada para Caraíva

Na estrada para Caraíva

3º dia – Este dia resolvi encarar novamente a estrada de terra para conhecer a afastada Caraíva. Como eu escrevi acima, Caraíva fica bem afastada e deve-se percorrer 40km de estrada de terra e pegar um barquinho a remo para chegar nesta bucólica vila. Criei tantas expectativas para esta que prometia ser uma virgem do Éden, que fiquei um pouco decepcionada. Por isso, me sinto na obrigação de deixar claro as minhas impressões de Caraíva de fato. Esta comunidade sem dúvida alguma é bucólica e tem seus encantos, porém, fui pega de surpresa quando me deparei com um mar marrom escuro, que apesar de não significar sujeira o meu inconsciente fala mais alto e eu acabo associando, e o perrengue que eu passei para chegar na praia, passando pelo centrinho da cidade e tendo que pisar na areia fofa que de tão quente que estava queimava os meus pés. Terrível! (Dica: Se você quiser ir direto para a praia da Barra e evitar passar pelas escaldantes areias do centrinho da cidade de Caraíva, virar para a esquerda quando sair do barquinho a remo.)

Pessoas chegando e partindo de Caraíva no barquinho a remo

Pessoas chegando e partindo de Caraíva no barquinho a remo

Centrinho de Caraíva e suas areias escaldantes

Centrinho de Caraíva e suas areias escaldantes

Praia de Caraíva

Praia de Caraíva

Moradores locais e ao fundo o Bar da Praia

Moradores locais e ao fundo o Bar da Praia

Além disso, o primeiro lugar que eu tentei parar para curti o local, no Bar da Praia, eu fui informada que para ficar ali eu teria que pagar R$100,00 reais de consumação mínima por pessoa. Como você pode perceber a minha primeira impressão de Caraíva não foi das melhores… Porém, persisti e caminhei até a Barra (região do encontro do mar com o rio) e aí, eu me derreti… Que delícia e autêntico era aquele lugar… Várias cangas coloridas penduradas em pedaços de madeira sombreando cadeirinhas de madeira. E o melhor: Não há consumação mínima! Depois de pagar em todos os lugares que eu passei na Costa do Descobrimento por consumação mínima, me senti tão livre, leve e solta ao sentar e não ter que pagar (felicidades simples do dia a dia! rs) =)

Visão do paraíso - Caraíva

Visão do paraíso – Praia da Barra em Caraíva

Como não consegui chegar cedo à Caraíva, não tive tempo de caminhar até a Praia do Satu e nem curti o passeio de bóia cross rio abaixo. Achei que fazer um bate-volta de Arraial acabou sendo cansativo e aconselho ficar, ao menos, uma noite por lá. Caraíva não é um lugar para se visitar com pressa, mas para se degustar.

Olhando em direção a Praia de Satu

Olhando em direção a Praia de Satu

4ª dia – Depois de passar 15 dias direto na beira do mar, resolvi praticar o meu hobby predileto: colocar as perninhas para trabalhar e subir uma montanha! A eleita da vez foi o histórico Monte Pascoal. Mas este dia merece um post só para ele.

 

Como é possível notar, nos 4 dias que fiquei na região não foi possível fazer nem metade das coisas que a Costa do Descobrimento oferece. Não consegui conhecer Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália, Cumuruxatiba, sem falar que queria ter aproveitado mais os lugares por onde passei. Por isso, sugiro ficar uma semana nesse cantinho da Bahia.

Caraíva

Caraíva

Anúncios

4 respostas em “Explorando a Costa do Descobrimento – Bahia

  1. Pingback: Road Trip Bahia – Resumão | Pri pelo Mundo

  2. Você já fez o post sobre o Monte Pascoal?Estou super interessada,eu e meu marido vamos em outubro,+_ 10 dias,divididos entre Caraíva,Santo André e Trancoso e queremos subir o Monte!Adoraria ter tuas dicas!Obrigada,Elizabeth

  3. Priscila, muito legal seu post!!!
    Estou indo com minha namorada de carro para Arraial D´Ajuda e vamos ficar 7 dias por lá. A princípio iamos ficar em Caraíva, mas consegui uma promoção muito boa no Hotel Hurbano para Arraial. Minha pergunta é: Você acha que da para conhecer a Praia do Espelho e depois seguir para Caraíva, passar a noite por lá, aproveitar o dia seguinte e retornar no final da tarde para Arraial?

    Você teria uma ideia melhor??

    Obrigado!

    Leandro Lima
    Vitória/ES

  4. Olá!
    Vi que foi no últuimo dia da sua viagem para o Monte Pascoal, ficou de fazer um post apenas sobre isso, mas não achei aqui!!
    Esrtou indo pela segunda vez para a Costa do Descobrimento e queria muito mesmo achar alguém que pudesse dar algumas dicas sobre o Monte Pascoal.
    Tem cachoeiraa lá?? espaço onde se possa entrar na água??
    parabéns pelo blog!!! achei fantástico!!
    valeu!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s