Roteiro Paris : Dia 01 (Saint Chapelle, Conciergerie, Notre Dame, Place des Voges e Centre Georges Pompidou)

vista ND

Vista de Paris de cima da Catedral de Notre Dame

Não tinha como inaugurar os posts da Europa sem falar na minha cidade predileta de todo mundo: Paris! São infinitas as informações que eu tenho para passar da Cidade Luz! Já tive a oportunidade de ir 4x e não canso de querer voltar!

A última vez que estive lá foi em 2014, e foi ainda mais especial pois eu tive a responsabilidade de mostrar a cidade para o meu até então namorado (hoje marido), e foi nessa viagem que ele me pediu em casamento! O roteiro ficou perfeito, e recomendo a todos que não se satisfazem com o básico do básico numa viagem, e querem realmente conhecer os pontinhos encantadores de Paris!

Mesmo em se tratando do básico do básico em Paris, a lista pode ficar quase interminável: Torre Eiffel, Arco do Triunfo, Museu do Louvre, Champs-Élysées, Notre Dame… O meu roteiro de 4/5 dias passa por todos eles e mostra algumas surpresinhas no caminho. Recomendo fazer esse roteiro com mais calma. Então, se você for um privilegiado que pode dedicar mais tempo à cidade não hesite em ficar.

Hospedagem: Existem excelentes bairros para se hospedar em Paris. Não vou tratar desse tema nesse post para não ficar demasiado longo, mas como referência, dessa vez fiquei no meu bairro favorito – o Quartier Latin. Gosto muito da localização dele, e por estar próxima da universidade, sempre apresenta opções mais descoladas e menos caras para jantar. O hotel que ficamos hospedados foi o Hotel Saint Pierre.

Como chegar: Quem chega em um voo internacional a Paris vai pousar no Aeroporto Charles de Gaulle (o segundo maior aeroporto da Europa, só perdendo do Heathrow em Londres). Porém, se você já estiver na Europa, também poderá pousar no Aeroporto de Orly (a 15 km sul de Paris) ou no Aeroporto de Beauvais (a 85km da capital). Esse último é destino certo se for voar com a companhia low-cost Ryanair. Como já estávamos na Europa, chegamos em Paris pelo Orly e saímos pelo Beauvais.

1º DIA

SAINT CHAPELLE – CONCIERGERIE – NOTRE DAME – PLACE DES VOGES – CENTRE GEORGES POMPIDOU

Chegamos às 11:30h no Aeroporto Orly e aproveitamos para comprar logo no aeroporto o Paris Museum Pass de 4 dias por € 62,00. Ele é vendido em qualquer Tourist Information Office (no aeroporto de Orly existem dois Tourist’s: um no Terminal Sud – Portão L; e outro no Terminal Ouest – Portão A. Ambos ficam abertos das 07:15 às 21:45h).

Para chegar a Paris pegamos o OrlyBus (€9,20), que sai em intervalos de 8 a 15 minutos das 6:00 às 24:30h, e que nos deixou na Praça Denfert Rochereau. De lá, pegamos o RER Denfert-Rochereau e descemos na Estação Saint-Michel-Notre-Dame, que fica a 400 metros do hotel.

Depois no check-in fomos matar a fome na descolada Hamburgueria Little Cantine, próxima ao hotel e em seguida começamos as nossas andanças pela Cidade Luz.

Bastou 10 minutinhos de caminhada para nos depararmos com a lindíssima Igreja de Notre Dame. Não tem como não parar e tirar mil fotos. As fotos já começam antes mesmo de você pisar na ilha onde fica a igreja – na ponte se tem uma vista bem bonita.

Saint Chapelle e Conciergerie
Metro: Linha 4, estação Cité
Ônibus: Linhas 21, 27, 38, 85, 96 e Balabus

Concierge e Saint Chapelle

Minha recomendação aqui é: segure a ansiedade, e vá visitar primeiro a Saint Chapelle e Conciergerie (8 e 2 Boulevard du Palais). Esses cantinhos não tão conhecidos pelos turistas brasileiros (mas muito conhecidos mundo a fora, então espere pegar uma fila para entrar) foram importantíssimos para a história. Eles fazem parte do que sobrou do antigo “Palais de la Cité”, residência real entre os séculos X ao XIV. A cidade de Paris nasceu nessa ilha e a sede do poder era nesse castelo até ser transferido para o Louvre por ordens do Rei Carlos V. Com a mudança da residência real, o castelo passou a ser um “Conciergerie” e abrigou o tribunal judicial e prisional da cidade, sediando em 1793 o Tribunal Revolucionário. Por entre suas paredes, passaram milhares de prisioneiros, sendo o mais famoso a rainha francesa Maria Antonieta, que passou os seus últimos dias trancada ali antes de ser guilhotinada. É possível visitar a cela onde ela ficou presa.

Sainte-Chapelle-carre

Foto da http://www.sainte-chapelle.fr

Além da sua importância histórica, recomendo a visita porque a Saint Chapelle é uma das igrejas mais lindas que eu já fui! O santuário é composto por dois andares. A entrada é feita pelo primeiro andar, onde ocorriam os cultos dos servos do palácio, e tem uma arquitetura mais modesta. Não deixe de subir para o segundo andar, onde é possível ver toda a grandiosidade desse lugar. A capela superior era acessada apenas pelo rei e seus convidados.

Horário de visita:
01/10 à 31/03 – das 09h às 17h
01/04 à 30/09 – das 09h às 19h
A dica aqui é ir quando ainda tiver Sol! Sem luminosidade externa nem vale a pena visitar a maravilhosa Saint Chapelle.

Preço:
Saint Chapelle + Conciergerie = € 15
Aceita Paris Museum Pass e nesse caso você não precisa ficar na interminável fila para comprar ingresso (mas não tem como fugir da fila do sistema de controle anti-terrorista).

Catedral de Notre Dame
Metrô: Cité, linha 4.
RER: Saint-Michel – Notre-Dame (linhas B e C).
Ônibus: 21, 38, 47, 85 e 96.

ND 0

Seguindo viagem, recomendo agora sim visitar a Catedral de Notre Dame.

ndExistem duas “visitas” para fazer na Notre Dame: uma é na igreja em si, cuja entrada é gratuita; e a outra é feita nas torres da Catedral, onde se paga €10 (NÃO aceitam o Paris Museum Pass), além de ter que subir 400 degraus. Se você me perguntar se vale a pena subir as Torres eu vou te responder: sem dúvida alguma vale!!!! Ter a oportunidade de ver as Gárgulas (estátuas assustadoras penduradas nas torres para espantar os demônios) eternizadas pelo romance de Victor Hugo, “O corcunda de Notre Dame”, e ter uma visão única e impressionante de Paris com os telhados dos prédios parecendo um tapete, o Rio Senna ao lado e a torre Eiffel ao fundo são dois motivos mais do que suficientes para você aguentar a fila que parece ser interminável e pagar os €10. Eu ouso dizer que a vista das torres da Notre Dame é a minha favorita da cidade, pois não é tão alta como a Torre Eiffel e é próxima do Rio Senna (diferente do Arco do Triunfo).

Horário de Visita:

As Torres e a Cripta
01/04 a 30/09 – todos os dias das 10 às 18:30h (sexta e sábado dos meses de julho e agosto fica aberto até às 23h).
01/10 a 31/03 – todos os dias das 10 à 17:30h
Obs.: O último acesso ocorre 45 minutos antes de fechar.

Igreja
De segunda a sexta das 09:30 às 18h
Sábado e domingo das 09 às 18h
DICA: A Associação Francesa das Comunidades de Boas-vindas aos Locais Artísticos (C.A.S.A. – Communautés d’Accueil dans les Sites Artistiques) realizam semanalmente tour guiado de graça pela Notre-Dame nas mais diversas línguas (inglês, francês, alemão, coreano, espanhol, italiano, russo, chinês e, inclusive, português!). Cada língua tem o seu próprio horário e vou deixar aqui os horários dos tours em inglês e português. Caso vocês queiram saber das demais línguas não deixem de olhar nesse site .
Tour Guiado de graça em Português – todo domingo às 15h.
Tour Guiado de graça em Inglês – toda segunda, terça e sábado às 14:30h e quarta, quinta e sexta às 14h.
O ponto de encontro é nos fundos da igreja, debaixo do grande órgão instrumental.

Infelizmente, eu não consegui fazer esse tour por causa do horário, mas fiquei super curiosa!

nd 2Saindo da Igreja, não deixe de contorná-la até ver os fundos dela. Acho a arquitetura dessa parte tão ou mais bonita que a frente, e muitos não chegam a conhecer. Aproveita que você já está aí e venha conhecer uma parte não tão turística de Paris (se isso for possível)! Vá até a Pont de l’Archevêché (que quando eu fui estava cheia de cadeados pendurados). Mas não te trouxe até aqui por causa dos cadeados não, mas sim pela vista lindíssima da Catedral. Abuse das fotos e leve o seu tempo para contemplar essa belezura feita pelo homem. Não é raro ver casais vestidos de noivos fazendo sessão de foto por ali.

cadeados

Pont de l’Archevêché

Se estiver com fome, a dica é atravessar a ponte Saint-Louis que liga a Ile de la Cité a Ile de Saint Louis para comer um tradicional crepe parisiense na creperia Au Lys D’Argent. Além da fama dos seus crepes serem deliciosos, a sua localização na pacata Ilha de Saint Louis faz os clientes terem uma experiência de que viajaram no tempo e estão em Paris da Idade Média. As ruas estreitas, praticamente só com locais, não lembram em nada uma das cidades que recebem mais turistas no mundo, com suas grandes avenidas e suntuosos monumentos.

Place des Vosges
Métro : Saint Paul, linha 1

place vosges

A ideia agora era caminhar até o Centre Georges Pompidou, mas como estávamos perto de uma das praças mais bonitas de Paris (só 1km de distância da Ile de Saint Louis) resolvemos passar lá e descansar um pouco em um dos banquinhos da Place des Vosges.

place vosges 2A Place des Vosges fica no charmoso bairro de Marais, próxima a diversas galerias de arte. Ela impressiona pelo seu formato de quadrado quase perfeito (127m x 140m), seus 36 pavilhões de ladrilho vermelho construídos de forma simétrica, e seu agradável jardim no centro com a estátua do rei responsável pela sua criação, Louis XIII. Seu modelo virou protótipo para todas as praças residenciais na Europa posteriores a ela.  Além disso, ela ganha o título da praça mais antiga de Paris. Foi inaugurada em 1612 como Place Royale para a celebração do matrimônio entre o Rei Luís XIII e Ana de Habsburgo. Sua criação atraiu a alta aristocracia e nobreza, que construíram as residências e palacetes mais extravagantes no seu entorno. Essa região é considerada, ainda hoje, uma região nobre e famosa por concentrar a maior comunidade judia da Europa e ser o bairro gay da cidade.

Não deixe de aproveitar o jardim da praça, que é um convite para os fãs de piquenique; e de visitar a casa que foi de Victor Hugo entre os anos 1832 e 1848. O apartamento está conservado como à época. A visita é gratuita.

Centre Georges Pompidou
Metro: Rambuteau (line 11), Hôtel de Ville (lines 1 and 11), Châtelet (lines 1, 4, 7, 11 and 14)
RER: Châtelet-les Halles (lines A, B and D)
Bus: 29, 38, 47, 75

Depois dessas visitas, já estávamos cansados, mas persistimos nas andanças até o Centre Georges Pompidou (1,5km de Place des Vosges), pois não teríamos outro dia para visitá-lo. Para quem tiver mais tempo, recomendo fortemente deixar para um outro dia.

pompideu

O Centre Georges Pompidou é um espaço polivalente (além do Museu Nacional de Arte Moderna, abriga também uma biblioteca pública) fundado em 1977. O prédio foi objeto de muita polêmica na época da sua construção em razão do contraste da sua arquitetura vanguardista em comparação com a arquitetura renascentista predominante da cidade. O design arrojado externaliza toda tubulação do edifício: os canos de água são verdes, os de climatização são azuis, os elétricos amarelos e os elevadores e o sistema anti fogo são vermelhos.

Ao lado do Centro, tem a Fonte Stravinsky, que não passa despercebida por quem passa ali. Não deixe de dar uma olhada nela antes de partir para outra atração.

Infelizmente, não conseguimos entrar no prédio, pois chegamos bem na hora que a bilheteria fecha (21h). Ao menos, vimos o prédio iluminado. O que eu já vale a caminhada por si só. Porém, se você tiver mais sorte que a gente, vale a pena ao menos subir até o 5º andar, onde fica a exposição permanente do Museu, e se tem uma vista linda da cidade (existe um ticket específico para quem quer somente ir até o terraço, o “Vue de Paris” que custa 3€).

Horário de Visita:
Museu de Arte Moderna – todos os dias das 11:00 às 22:00 (bilheteria fecha às 21:00).
Biblioteca Pública – segunda a sexta de 12:00 às 22:00 e sábado, domingo e feriado das 11:00 às 22:00.

Depois desse longo primeiro dia na cidade luz, voltamos a pé para o hotel, passando na frente do Hotel de Ville, um lindo prédio de 1357 que é a Prefeitura de Paris. No inverno, é construído um ringue de patinação no gelo bem em frente.

vista paris

Anúncios

Uma resposta em “Roteiro Paris : Dia 01 (Saint Chapelle, Conciergerie, Notre Dame, Place des Voges e Centre Georges Pompidou)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s