Tudo sobre Paraty

Paraty

Fui no começo do mês para Paraty e fiquei encantada por esta cidade!!! Por isso, estou fazendo este post com dicas gerais e importantes para quem quer saber desta belíssima cidade histórica localizada entre as duas maiores cidades do Brasil. Já antecipo que vale muito a pena a visita!!!!

Localização de Paraty

Primeiramente, vamos falar sobre o nome… Paraty ou Parati? O correto é Paraty por motivos históricos e é assim como os órgãos municipais se referem, porém, o governo federal insiste escrever Parati. Já o governo estadual escreve das duas formas… :-/ Assim, na verdade, escreva da forma que você quiser! Todos os caminhos levam a Roma… Ops… a Paraty/Parati! 😛

História de Paraty

Paraty é uma cidade histórica do Estado do Rio de Janeiro, localizada a 258km da capital e a 287km da cidade de São Paulo. Talvez sejam estas grandes distâncias que permitiu que Paraty se conservasse por tantos anos. O início do povoamento de Paraty se deu em 1630, na região do atual morro do Forte, pelo João Pimenta de Carvalho, mas ela era apenas um bairro da vizinha Angra dos Reis. Em 1667, Paraty se separou oficialmente de Angra dos Reis e passou a se chamar de Villa de Nossa Senhora dos Remédios de Paraty.  Devido a sua localização estratégica, o desenvolvimento da cidade deu um salto com a descoberta de ouro na região de Minas Gerais em 1695. Ela possuía o melhor acesso para as minas. Em 1763, com a mudança da capital do Brasil de Salvador para o Rio de Janeiro, intensificou ainda mais o comércio entre Paraty e Rio de Janeiro. Já em 1800, durante o Ciclo do Café, Paraty continuou sendo o principal escoamento de riqueza do país, escoando o café do Vale do Paraíba. A riqueza de Paraty só aumentava, principalmente com a chegada da família real portuguesa ao Rio de Janeiro em 1808, e, em 1844, a vila passou a ser elevada para a categoria de cidade. A cidade era tão rica, seu comércio tão fomentado, que ela alcançou o número de 150 alambiques para destilação de cachaça. Só que em 1870, com a inauguração da Estrada de Ferro D. Pedro II, a qual ligou o Vale do Paraíba direto ao Rio de Janeiro, sem passar por Paraty, deu início a decadência econômica da cidade.

Paraty sofreu quase um século de isolamento e decadência (1870 – 1960). Ela vivia exclusivamente de comércio e a mudança do caminho das pessoas e das mercadorias, sem contar com a promulgação da Lei Áurea em 1888 abolindo a escravatura, dizimaram toda a sua economia. Observando sua visível riqueza história e o risco da sua deterioração, Paraty foi tombada pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1928 com finalidade de proteger o patrimônio arquitetônico e cultural. Mas foi só em 1960 que se iniciou o desenvolvimento turístico e imobiliário de Paraty, por causa da abertura do trecho da BR-101, ligando as cidades do Rio de Janeiro e Santos. De lá pra cá, o turismo não parou mais de crescer por motivos bem óbvios. Basta dar uma voltinha no quarteirão para se apaixonar pela cidade!

Como chegar

  • Ônibus – saem ônibus da rodoviária do Rio de Janeiro de hora em hora, a partir das 4h da manhã até as 21h pela companhia Costa Verde. A duração da viagem é de 4h30. Bem mais demorada do que de carro, que é possível fazer em 3h30.  A rodoviária fica apenas a 10 minutos do centro histórico de Paraty. Sendo super viável ir de ônibus para lá. Só é preciso se ater que quem for de ônibus, ficará restrito às atrações da cidade, de barco e de algumas agências, que não são poucas não. Vale lembrar, ainda, que existe um ônibus que faz Paraty – Trindade e vice e verso toda hora. Assim, mesmo indo de ônibus você poderá conhecer este bairro distante e totalmente diferente de Paraty.
  •  Carro – vindo do Rio de Janeiro é só pegar a BR-101. O caminho é chatinho de dirigir, pois a estrada na sua maior parte é faixa única, de mão dupla e muitas curvas. A duração da viagem é de 3h30 a 4h, a depender do motorista. 😉 A vantagem de ir de carro é que você fica independente para fazer as atrações ao redor do cidade, como, por exemplo, comer no restaurante eleito o melhor do Brasil que fica há 4km do centro de Paraty.

ParatyEu e Nando fomos de carro mesmo. Não vou mentir para vocês, é chão. Eu cheguei toda amassada rs. Precisei dar uma alongada quando eu sai do carro. Mas a vista da estrada é estimulante e tudo valeu a pena quando eu comecei a caminhar pela cidade! Não estou exagerando! A cidade é uma graça. Quanto mais você caminha, mais você descobre cantinhos escondidos e ângulos atraentes da cidade. Foi paixão à primeira vista!

Nós conseguimos sair 13h30 do Rio na sexta feira e as 17h30 nós estávamos estacionando o carro na pousada.

Hospedagem

Escolher a hospedagem em Paraty é tarefa fácil. Têm muitas opções. Quanto mais perto do centro, melhor, pois, assim, você não terá que encarar a dificuldade de estacionar o carro quando for para Paraty ou for fazer um passeio de barco. As diárias das pousadas no centro variam de R$200,00 a R$400,00 o quarto duplo, salvo a extravagante Pousada Literária de Paraty que cobra a pequena bagatela de R$860,00.

Se você se hospedar distante do centro, fique esperto porque só existem dois estacionamentos bem próximos do centro: um do lado do Cais de Paraty (quando chegar no centro vire a direita), mais procurado por aqueles que vão fazer passeio de barco, e outro perto da Praça da Matriz (quando chegar no centro vire a esquerda. O estacionamento fica logo depois de passar a ponte). Não esquecendo, é claro, que dentro do centro histórico não circulam carros, apenas charretes.

pousada porto imperial

Pousada Porto Imperial – foto ilustrativa

Como era aniversário do Nando, a gente abusou e ficamos na maravilhosa Pousada Porto Imperial. Ela é tudo de bom e super recomendo! Não é das mais baratas, mas vale o preço. A sua localização é perfeita: no final da rua principal, que é a Rua do Comércio, numa área mais silenciosa. Dá para fazer tudo a pé a partir dela. O atendimento é nota 10. O quarto é simples, modesto, mas prático. E as áreas comuns são excelentes. A piscina um charme (bate sol durante a manhã), a jacuzzi quentinha é super convidativa no final do dia e a ampla sauna a vapor é uma delícia. Usufruímos de tudo!!!!  O banquete do café da manhã que oferecia mesas na área interna e outras no jardim foi muito gostoso também. Hum… O pãozinho de queijo e o croissant quentinhos, saindo na hora, foram os pontos altos da primeira refeição do dia.

pousada porto imperial Paraty

A frente da Pousada Porto Imperial

O que fazer

Existem milhares de atividades em Paraty e para todos os gostos! Certamente, esta minha visita a Paraty só me deixou com vontade de voltar muitas e muitas outras vezes! Num final de semana você só consegue sentir o gostinho do paraíso.

As principais atrações são:

Ruas de Paraty Caminhar sem rumo pelas ruelas de Paraty, esbarrando nas suas igrejas barrocas, lojinhas de artesanato e cachaça, ateliês de artistas, restaurantes e cafés super transados, e tirando muiiiiitas fotos!

Passeio de barco pelas ilhas da baía de Paraty. Os passeios de escuna saem do Cais todos os dias entre 9h e 12h. As grandes escunas, que variam de capacidades de 50 a 200 passageiros, cobram R$30,00 por pessoa por um passeio de 5 horas. Já se você preferir uma escuna menor, só para você e seu acompanhante e, quem sabe, mais um casal, todo o passeio custará o preço fechado de R$300,00. Já se você curtir velocidade e quiser alugar uma lancha, os preços variam de R$800,00 a R$1.500,00, a depender da lancha.  No caso da lancha, é necessário reservar com um dia de antecedência no seu hotel ou numa agência na cidade.

Passeio de barco Paraty

Voilá

No Voilà Bistrot

– Saborear as várias opções da gastronomia de Paraty. A culinária de Paraty traz traços bem tropicais a pratos sofisticados da culinária internacional. Fomos nos dois melhores recomendados e adoramos ambos! O Voilá Bistrot nos arredores de Paraty e o Banana da Terra bem no coração da cidade. Falarei melhor deles no relato da viagem.

Cachoeira do Veado

Eu fazendo a Trilha do Ouro em 2004. Atrás de mim está a Cachoeira do Veado.

Trekking. Paraty é rodeado de mata atlântica e explorá-las é uma atração para os mais destemidos. O seu vizinho, o Parque Nacional da Serra da Bocaina, é rico em trilhas e cachoeiras. Este parque ultrapassa os limites dos Estados e vai crescendo para São Paulo. Neste parque é onde se encontra a tão famosa Trilha do Ouro. Esta foi a minha primeira grande trilha de pernoite que eu fiz. Eu tinha 18 anos e foram três dias caminhando e acampando no parque. Vistas deslumbrantes, principalmente das cachoeiras. Mas o que mais me marcou foram os poucos moradores que ainda se encontram dentro do parque, tão simpáticos e hospitaleiros. Além do parque, existem diversas outras trilhas e a próxima que eu quero conquistar é a do Pão de Açúcar. Só não fiz nesta última vez, pois o tempo estava muito instável e tinha chovido torrencialmente durante os dias anteriores. Não quis correr o risco de chegar lá em cima e não ver a vista.

Com Maria Izabel no seu Alambique

Com Maria Izabel no seu Alambique

– Visitar um dos vários Alambiques ao redor de Paraty. Dados históricos afirmam que Paraty produz pinga desde 1600. Ela já foi a região produtora de cachaça mais importante do Brasil Colônia, tanto que a sua bebida custava mais caro que todas as demais comercializadas no país. O seu destaque era tanto que a partir de 1700 até meados do século XX, o seu próprio nome (Paraty) era sinônimo de aguardente. Porém, dos mais de 100 alambiques de cachaça que funcionavam na região, só restaram 7 hoje em dia. Apesar da significativa redução de alambiques, em Paraty ainda se encontram as melhores cachaças do mundo. A melhor cachaça de Paraty chamada Maria Izabel está sempre entre as 10 melhores do mundo. Por causa de tudo isso, acho que este é um passeio interessante de se fazer uma vez, seja você apreciador ou não desta iguaria. Eu praticamente não bebo álcool e posso afirmar que foi uma experiência muito interessante. Os alambiques mais conhecidos para visitar são o do Coqueiro, que é o maior e mais moderno de Paraty (100 mil litros/ano), e o da Maria Izabel, que é mais caseiro (15 mil litros/ano). Eu fui no da Maria Izabel e explico o porque no relato da viagem.

Praia do Sono

Praia do Sono – foto ilustrativa

– Aproveitar a escondida praia do Sono e seus 1.365 metros de extensão. Para se chegar nela é preciso ir de carro até o Condomínio de Laranjeiras, estacionar por lá e depois caminhar 1 horinha. Nela você encontrará alguns poucos quiosques para saciar a fome. Eu ainda não fui lá, mas a fama que corre é que os peixes servidos nos quiosques são muito deliciosos.

– Visitar o bairro de Paraty, que mais parece uma cidade, chamada Trindade. Eu ainda não tive a oportunidade de ir para Trindade, mas a fama do vilarejo que tem crescido mais e mais a cada ano é que o estilo pé no chão, hippie e de “maresia” rolando solta predomina por aquelas bandas. Os seus principais atrativos são as 5 praias, que são possíveis de chegar a pé ,e a noite animada. Bem diferente de Paraty, que não possui quase nenhuma praia que se chegue a pé nas proximidades, fora uma muito mixuruca na Avenida Nossa Senhora dos Remédios, do outro lado da ponte, e que possui uma noite não muito animada, tirando raros bares que excepcionam esta regra e tocam um bom samba de raiz.  Mas se você quiser dançar um forrózinho, vá para Trindade. Existem ônibus saindo as 5h20, 7h e de hora em hora de Paraty para Trindade a partir das 9h da manhã até as 20h.

– Assistir um teatro de bonecos de corda em Paraty do Grupo Contadores de Estórias. Este grupo foi criado em 1971 e radicado em Paraty desde 1981. Eles já encantaram platéia de mais de 15 países e tornou-se um dos maiores atrativos da cidade. Eles apresentam toda quarta-feira e sábado no Teatro Espaço, no centro histórico de Paraty. Dizem que os bonecos em miniatura parecem mais reais do que os humanos. Eu tenho curiosidade de assistir, mas não foi desta vez.

Quando ir a Paraty

Se eu for escolher a pergunta mais difícil para responder sobre Paraty seria esta. Não sei se respondo “todas as épocas” ou se respondo “fica de olho nos festivais da cidade”. Paraty é palco de diversos festivais culturais muito interessantes, mas vale a pena prestar atenção para não entrar numa furada se estiver procurando sossego e/ou para não perder a oportunidade de testemunhar um evento tão especial como os que acontecem na cidade.

Os principais festivais são:

– FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty). Ocorre no início de julho. Esta é uma boa época para se estar em Paraty se você não ligar para tumulto. A FLIP que já está indo para a sua XII edição é reconhecida por muitos como o melhor evento literário do país. Vários notários da literatura e celebridades vão para a cidade expor suas obras, ler clássicos. O mais interessante é que este é um evento para todas as idades.

– Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty. Ocorre em agosto e já se encontra na XXXI edição. Sucesso absoluto entre o público.

Já com referência ao clima da região, não há erro. No inverno (maio a agosto) o tempo fica mais frio (principalmente a noite), menos chuvoso e mais vazio, exceto nos dias de festivais. Já no verão (Dezembro a Março) é alta temporada, a procura é maior, a temperatura alcança facilmente 40ºC e a umidade é alta, sendo a estação mais chuvosa.

Paraty

 Relato do final de semana em Paraty  

Anúncios

14 respostas em “Tudo sobre Paraty

  1. Pingback: Relato – Final de semana em Paraty (Nov.13) | Pri pelo Mundo

  2. Oii . estou indo agora no carnaval , adorei as dicas .
    os restaurantes são muito caros ? há barzinhos bons para sair à noite ?? 🙂

  3. Interessante sua explicação sobre Paraty. Mas por se tratar de história do Brasil faltou esclarecer que Paraty pertenceu primeiro ao estado de São Paulo. Ou melhor à capitania de São Paulo. Na época das capitanias hereditárias. Sendo cedida mais tarde ao Rio.

  4. Olá!! Adorei o post!
    Vou a Paraty no reveillon e me hospedarei numa pousada localizada no centro histórico, que não tem estacionamento próprio.
    Estou preocupada em ir de carro e encontrar os estacionamentos próximos lotados devido à alta temporada. Além disso, você saberia dizer a média dos preços cobrados em estacionamentos?
    Obrigada!!!
    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s