Relato – Final de semana em Paraty (Nov.13)

Parati 2013 novembro

Parati 2013No mês passado, no final de semana do dia 09 e 10 de novembro, eu e Nando fomos comemorar o aniversário dele antecipado em Paraty! Ansiosa e apaixonada por viagem como eu, estava cheia de planos para estes dias! Queria muito subir o Pão de Açúcar para ter a melhor vista do “fiorde tropical” do Saco de Mamanguá e caminhar até a paradisíaca praia do Sono, mas, infelizmente, São Pedro não gostou muito dos meus planos e eu não pude fazer nada disso… =(  Pelo visto, eu TEREI que voltar pra lá logo… Que sacrifício! rs

Sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Parati 2013Eu e Nando saímos do Rio de Janeiro, às 13h30 rumo à Paraty. Sem erro, pegamos a BR-101 e às 17h30 estávamos chegando no destino final! Logo, deixamos nossas coisas no hotel e reservamos o restaurante onde queríamos jantar! O lugar escolhido para aquela noite foi o famoso Voilà Bistrot, o restaurante eleito o melhor do Brasil pelo TripAdvisor (grandes expectativas!). Como ele é um restaurante pequeno, super intimista, só tendo cerca de 7 mesas, é aconselhável reservar antes e fizemos isto no mesmo dia, através do nosso hotel.

Parati 2013Depois, fomos bater pernas pela cidade e enganar a fome. Na verdade, a ordem foi inversa! Como o nosso hotel ficava bem atrás da Praça da Matriz, começamos andando por ela e lá mesmo paramos num dos pequenos restaurantes para comer algum petisco. Sentamos numa das mesinhas do lado de fora e pedimos uma isca de peixe que estava horrível! 😦  Não começamos com o pé direito… O lugar era tão bonitinho e o clima tava tão gostoso… Tinha até uma outra mesa cheia de pessoas… Mas foi a pior isca de peixe que eu comi na minha vida! Fiquei tão traumatizada que nem cheguei perto desses restaurantezinhos mais…

ParatiDepois de perder a fome mais do que matá-la propriamente dita, fomos passear pela cidade. E esta é definitivamente a melhor atração da cidade. É uma viagem no tempo! Dá para ficar horas se perdendo nas igrejas, ateliês, lojinhas da região…

Se orientar pela cidade é uma tarefa bem fácil! Impossível se perder! Mas andar por ela pode ser um pequeno desafio… Você vai considerar um luxo as ruas de paralelepípedos, pois em Paraty  as ruas são estilo pé de moleque. As pedras grandes e irregulares são bem chatinhas de caminhar…. Não sabia se olhava para o chão ou para a arquitetura das casas e igrejas. NãoParati 2013 dava para fazer os dois ao mesmo tempo. Uma pessoa que tenha dificuldade em se locomover vai achar impossível passear pela cidade, salvo se for de charrete. Dá até pena… Principalmente ao saber que até 1980 as pedras estavam alinhadas, todas na mesma altura e que foi uma obra na rede de esgoto (incompleta, por sinal) que fez as pedras ficarem tão desalinhadas. Apesar dos pesares, com o tempo, caminhando devagar, você se acostuma. Só esquece salto!!! É acidente na certa!

Mapa Ilustrativo

Mapa Ilustrativo

ParatiAs principais ruas da cidade são: a Rua do Comércio e a Rua Samuel Costa. A Rua do Comércio, como o mesmo nome diz, é onde você vai encontrar as principais lojas e boutiques da cidade. Nela você vai encontrar desde marcas brasileiras conhecidas até artistas de rua vendendo artesanato no chão. Já a Rua Samuel Costa é onde se encontra os melhores restaurantes do centro histórico e o delicioso Banana da Terra, onde eu e Nando jantamos no dia seguinte (sábado).  Mas não deixa de caminhar pelas outras ruas, pois você vai encontrar verdadeiros achados.

Parati

Foto Ilustrativa

Foto Ilustrativa

Voltamos para o hotel, nos arrumamos, pegamos o carro e fomos jantar no Voilà Bistrot. O Voilà Bistrot fica dentro da Pousada Caminho do Ouro, localizada a 4km da Paraty, em direção a Cunha. Chegar lá não é muito fácil não. Apesar de ser uma reta, eu e Nando desconfiamos algumas vezes que estávamos no caminho errado. O asfalto acaba, a estrada de terra começa, as residências vão ficando bem simples ao seu redor e quando você passar por um motel (vai estar na sua esquerda e rende boas risadas) extremamente escalafobético, cheio de luzes piscando, você vai estar quase na frente da pousada/restaurante, que vai estar na sua direita, um pouco mais a frente. Apesar da sua localização ingrata, quando você entra o ambiente é bem agradável. O ambiente harmonioso, pequeno e o cheiro de comida deliciosa te atraem imediatamente.

Foto ilustrativa do portão da pousada do restaurante

Foto ilustrativa do portão da pousada do restaurante

eueelevoila

Prato principal

O cardápio do Voilà é pequeno mas apresenta opções deliciosas de comida francesa com uma pitada de tropicalismo. Cada um pode pedir uma entrada, mas o prato principal vem para dois. É um ambiente propicio para ir bem acompanhado, nada de confraternizar com os amigos por lá… rs Nós dividimos a Salada Mediévalé (salada chicorê, linguicinha de javali ao alecrim, magret de pato e crouton ao alho) na entrada e comemos o filet mignon ao molho de roquefort com nhoque ao molho de nozes como prato principal. Ainda deu espaço para comer a torta de maçã à moda francesa com chantilly fresca. Tudo estava delicioso, e o que mais me impressionou foi o nhoque! O nhoque estava super macio, fresquinho, não me lembro de ter comido um nhoque tão bom quanto aquele na minha vida. Apesar de todos os merecidos elogios ao restaurante, devo discordar que ele mereça o prêmio de melhor restaurante do Brasil, segundo o TripAdvisor. Fui com tanta expectativa que acho que me decepcionei um pouquinho… Mas vale a pena a visita.

Sábado, 9 de novembro de 2013

Porto de Parati

Porto de Parati

Para a nossa felicidade, nós acordamos e o tempo estava bom! Apesar das nuvens, o sol estava firme e forte! Assim, nós nos animamos para fazer um passeio de barco e na hora do café da manhã pedi na recepção que reservassem dois lugares para a gente no saveiro, já que a recepcionista nos tinha informado que não era necessário reservar com antecedência. Mas adivinha o que aconteceu?! Para a minha surpresa, não havia mais vaga! Apesar de afirmarem que não adiantava ir ao porto procurar vaga nos saveiros, eu e Nando fomos lá depois do café-da-manhã para verificar isso mesmo! Como tínhamos suspeitado, não é nada disso!

Quando chegamos logo percebemos que existem dois tipos de saveiros: os gigantescos, que suportam cerva de 200/300 pessoas, e o s médios, que tem capacidade para 50 pessoas. Os grandes são rapidamente preenchidos, pois eles são de uma companhia argentina que vêm explorando a área há poucos anos, depois do “boom” do turismo, e possuem parceria com os hotéis e agências. É uma armadilha essas aí! Deve ser extremamente desagradável fazer um passeio com mais de 200 pessoas ao seu redor. Maior furada. Já as medianas, são de moradores de Paraty, que por falta de organização e união, não possuem parceria com os hotéis e pousadas e custam a conseguir pessoas suficientes para fazer o passeio. Eu acabei indo em um deles e recomendo.

passeio paratiFiz o passeio com a Aqualabor (contato@barcoaqualabor e tel.: (24) 9979-4910) . Sou bem cautelosa ao passear de barco e verifiquei que o barco estava em excelente estado. A equipe também foi bem prestativa. Só o almoço deixou a desejar…. O almoço é a parte, vem em grande quantidade (peixe, salada e arroz), mas tudo sem sal, tempero e nada. Achei bem ruinzinho… Eu indico pedirem os petiscos e só almoçar na cidade, depois do passeio.

O passeio custou R$30,00, foi de 12h às 18h, e passou por algumas ilhas para mostrar as exuberantes casas das ilhas particulares e o veleiro que o Amyr Klink deu a volta ao mundo, o Paratii 2, e depois passou em duas praias para mergulho!

Moral da história com esta questão de passeio de barco: Se você não fizer questão de um passeio particular, é possível aparecer no porto de 9h à 12h que você encontrará saveiros saindo a toda hora.

Na volta para a cidade, eu e Nando ainda demos uma passeada pela cidade a pé, e fomos aproveitar as maravilhas do nosso hotel: piscina, jacuzzi quentinha e sauna! =)

Banana da TerraJá descansados, fomos jantar no delicioso Banana da Terra. Ele é conhecido por ser o melhor restaurante da cidade de Parati e devo concordar! Foi o melhor lugar que eu comi no final de semana! Eu pedi o peixe com crosta de pimenta limão e risoto palmito pupunha que estava super saboroso! Recomendo!

Domingo, 10 de novembro de 2013

Alambique Maria IzabelAlambique Maria IzabelNo domingo, o tempo acordou ainda mais quente!!! Mas como era o dia de voltar, eu tive a ideia de conhecer um dos famosos Alambiques de cachaça da região. Escolhemos ir no Alambique da melhor cachaça de Parati. Apesar do reconhecimento, a cachaça Maria Izabel é feita de uma forma artesanal, produzindo apelas 15mil/litro por ano e a sua dona é quem administra tudo e faz tudo! É ela que vai te receber e te apresentar tudo. Para conhecer o Alambique dela não é tão fácil… Além da sua difícil localização, bem escondida, é preciso ligar antes e ver se ela vai querer te receber ou não. Ela é uma mulher muito dura, forte e fechada. Como eu não sabia de praticamente nada da história da cachaça, eu perguntei muitas coisas para ela, e ela ficou super incomodada e perguntou quem eu era, porque queria tirar foto, etc. Para conhecer, ela pede para você comprar uma das cachaças dela, que vão de R$20,00 a R$120,00, a depender a qualidade, idade e tamanho. Eu provei um golinho de cada uma e quase sai de lá bêbada. rs

Alambique Maria Izabel

A casa da Maria Izabel, que é onde fica o Alambique, é um sonho! É uma casinha que fica bem na beira do mar e possui uma piscina natural, de água corrente do rio, pôneis no seu quintal, tudo muito bucólico. Ela produz cachaça há apenas 19 anos e já lidera o mercado, desbancando muitas cachaças tradicionais da região. Gostei de conhecer o Alambique. Foi enriquecedor.

Assim, terminou um excelente final de semana em Paraty. Não vejo a hora de voltar! =)

Não deixe de ver também o post: Tudo sobre Paraty

Anúncios

4 respostas em “Relato – Final de semana em Paraty (Nov.13)

  1. Pingback: Tudo sobre Paraty | Pri pelo Mundo

  2. Pris, eu eu João passamos um final de semana em Parati e nos apaixonamos pela cidade também. Mas choveu e por isso eu PRECISO, assim como vc, voltar lá para conhecer as belezas naturais. E nós caímos nos barcos enormes. Realmente o barco em si não foi dos melhores, tinha uma “cantora” ao vivo que era bem ruinzinha, o barco demorava esperando sempre as várias pessoas voltarem e ainda por cima, o barco parou no meio do mar! Precisamos ser resgatados por outro barco. Passear pelo centro de Parati é imbatível, lindo demais! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s