NYC – História e Geografia

Vale a pena saber um pouco como a cidade de Nova Iorque surgiu com toda a sua multifacetada cultura e ainda ter uma noção da sua geografia política para você se achar quando estiver por lá e aproveitar o máximo da sua viagem.

Os Lenapes

Os Lenapes

Muito antes dos europeus desembarcarem em Nova Iorque, ela já era habitada por índios nativos da tribo Lenape. Eles viviam migrando conforme a época do ano na região. Reza a lenda que alguns dos seus caminhos ainda podem ser encontrados debaixo das ruas da Broadway.

Alguns dizem que a palavra Manhattan significa “ilha montanhosa” na língua dos Lenapes, mas outros, mais engraçadinhos, dizem que significa “lugar de embriaguez geral”.

O primeiro contato dos Lenapes com os homens brancos foi em 1524, quando a embarcação francesa La Dauphine, comandada por Giovanni da Verrazano, ancorou em Staten Island. Os franceses exploraram as vilas dos Lenapes e raptaram alguns nativos, cultivando uma forte repúdia dos Lenapes aos extrangeiros.

New Amsterdam em 1660

New Amsterdam em 1660

Apesar disso, a primeira colonização de Nova Iorque só se deu em 1609, quando Henry Hudson, funcionário da Companhia Holandesa das Índias Orientais, procurando uma passagem ocidental para a Ásia, esbarrou na terra batizada de New Amsterdam. Em 1624, os holandeses tornaram a New Amsterdam em um posto estratégico de troca comercial, se instalando na região da Lower Manhattan.

Até 1626 eles derramaram muito sangue em batalhas contra os Lenapes, até entrarem num acordo e comprarem Manhattan pela pequena bagatela de US$24,00. Inacreditável, não?!

Desde este tempo NYC passou a ser um lugar de várias etnias, línguas e liberdade. Era possível encontrar pessoas de quase toda parte do mundo alí, não muito diferente de como é hoje. Se você quiser ir para os EUA para aprender inglês, não vá para NYC, pois é uma cidade extremamente cosmopolita e o inglês é falado por diversos sotaques, alguns quase incompreensíveis.

Esta festa dos holandesas não durou muito, logo os ingleses descobrirem a mina de ouro que estavam deixando de lado, e resolveram reivindicar a sua colônia em 1664, batizando a região de New York, em homenagem ao irmão do rei Carlos II, o Duque de York.

Nas décadas seguintes a colônia holandesa foi cada vez mais se tornando inglesa, com elegantes “townhouses” espalhadas pela cidade. Mas os colonizados estavam cada vez mais irritados com os altos impostos britânicos.

Nova iorquinos derrubando a estátua do rei da Inglaterra

Nova iorquinos derrubando a estátua do rei da Inglaterra

George Washington pós vitória contra os ingleses

George Washington pós vitória contra os ingleses

No século XVIII, o nova iorquino Coronel Alexander Hamilton, um intelectual, se tornou feroz organizador contra os britânicos e em agosto de 1776, se juntou com o exército de George Washington, iniciando uma batalha revolucionária contra os ingleses, os quais deixaram a colônia depois de muito sangue derramado. A comemoração da vitória se deu no Bowling Green, aonde fica o famoso touro de Nova Iorque. O General Washington se despediu dos seus oficiais e declarou a sua aposentadoria na famosa e ainda existente Fraunces Tavern. Só que em 1789, para sua surpresa, foi compelido a ser o primeiro presidente dos Estados Unidos da América, nomeando Alexander Hamilton Secretário do Tesouro.

A partir daí a cidade passou por difíceis momentos, sendo marginalizada e palco de muita violência, prostituição e favelização. Esta época foi muito bem dramatizada no filme “Gangues de Nova Iorque”, com o Leornado Di Caprio.

Não vou entrar em mais detalhes da história de altos e baixos dessa intrigante cidade, que sempre arruma um jeito surpreendente de se recuperar dos maus momentos e crescer ainda mais, pois esta não é a minha intenção. Eu quero com este post familiarizar vocês deste sentimento de conquista suada da liberdade e independência nova iorquina, que parece sim uma verdadeira Torre de Babel. Ainda existem muitas curiosidades para se falar do Lower Manhattan, mas que só vou desenvolver no post desta região.

Geografia política da cidade de Nova Iorque

Vale ainda destacar sobre o que é Nova Iorque. Muitos confundem Nova Iorque com Manhattan, mas isso é um erro muito grave. Manhattan é somente um bairro de Nova Iorque. Sim, é o mais famoso e muito provavelmente você pode ir e voltar de NYC sem nunca sair de Manhattan, mas esta região não equivale nem a metade da cidade de Nova Iorque.

New_York_City_District_MapNova Iorque é composta pelos bairros de Manhattan, Bronx, Queens, Brooklyn e Staten Island.

O Bronx é famoso por ter um perfil de bairro mais arrojado, com muita arte de grafite ousado, e berço do hip-hop. É uma região muito pouco explorada por turistas, mas, aos poucos, tem sido procurada por aqueles que querem morar em grandes apartamentos com preços mais modestos, principalmente no SoBro (South Bronx). Quase 1/4 da população do Bronx é de Porto Rico, e o outro 1/4 é de negros, já o resto se misturam entre nacionalidades orientais como indianos, vietnamitas, cambojas, e população do leste europeu. Queens, como o Bronx, também é um bairro com muita diversidade. Cerca de 46% da sua população nasceu fora dos EUA e de mais de 150 origens.

Brooklyn está super na moda hoje em dia!!! E vale a pena uma visita. Passei um dia lá nesta minha última visita pela cidade e foi o dia que eu mais me diverti. Brooklyn é muito original, tem um charme próprio, sem contar a sua vista perfeita para Manhattan.

Staten Island é quase uma apêndice da cidade. Ela é o único bairro que não tem conexão direta com Manhattan, se tornando mais distante do “burburim”. Já até rolou um movimento de secessão com a cidade de Nova Iorque, aonde 65% da população votou a favor da separação, mas que só não foi adiante porque a assembléia estadual vetou.

map_NYCPor último, a nossa queridinha Manhattan! Manhattan é toda dividida e ela é charmosa em todos os seus cantinhos. As suas regiões são (de cima pra baixo): Harlem, Upper West Side, Upper East Side,  Midtown West, Midtown East, Times Square, Chelsea, Meatpacking District, Union Square, Village, Soho, Little Italy, Chinetown, Lower East Side, Tribeca e Lower Manhattan. Ufa! Isso porque existem diversas formas de dividir Manhattan. Eu adoto esta forma, mas não vai ser difícil encontrar outras maneiras.

Já aviso para os marinheiros de primeira viagem que é impossível explorar tudo numa única viagem, então, não criem expectativas para não se frustrarem. Priorize as suas afinidades e vá!

Espero ter dado um boa noção para vocês do que é Nova Iorque. =)

Anúncios

6 respostas em “NYC – História e Geografia

  1. Pingback: NYC – Lower Manhattan + Chinatown e Little Italy | Pri pelo Mundo

  2. Adoro NY e História! Comprei em algum museu por lá um livro super legal sobre a história da cidade e inclusive falei dele aqui: http://taindopraonde.blogspot.com.br/2013/09/biblioteca-de-viagem-nova-york.html. Comprei um outro romance histórico, que conta sobre uma família desde 1600 e bolinha até os dias de hj em NY, chamado “New York”, de Edward Rutherfurd mas é imenso rs (levei meses pra ler – em inglês dá uma preguiça, mas adorei!)

  3. Oi Pri !!! Estou apaixonada por suas experiências e histórias pelo mundo !!! Vim parar aqui por conta de uma viagem que farei com a família para NY em fevereiro !!! Estou montando um
    roteiro de viagem para visitarmos o máximo de lugares por lá. Teria algum jeito de vcê me ajudar ?! Vamos ficar na cidade 8 dias !!!! Desde já agradeço a atenção ! Beijos. Isa 😘😘😘

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s