NYC – Lower Manhattan + Chinatown e Little Italy

Battery Park

Introdução

Sabe aquele dia que tudo que você planeja não acontece? Então foi este dia da viagem para a gente (eu e meu namorado).

Café do Starbucks

Café do Starbucks

Acordamos, fomos tomar o nosso café da manhã no Starbucks (é o café mais barato que você vai encontrar na cidade) e tivemos a maravilhosa idéia de ir até o sul de Manhattan (até o Baterry Park) de bicicleta pelo Hudson River Park. O dia estava lindo e a vista prometia ser perfeita. Lembramos que há poucos meses atrás Nova Iorque ganhou um sistema de bicicleta similar com a que já temos no Rio, com as nossas Bike Rio (tenho um post falando delas aqui), só que bem mais caras. Enquanto que na Bike Rio se paga R$5,00 por um dia de uso, sendo necessário devolver a bike de hora em hora para não pagar multa, na Citi Bike, se paga US$10,00 por um dia e precisa devolver a bike de 30 em 30 minutos.  Mesmo assim, o custo de uma Citi Bike é bem mais em conta do que um aluguel de bike normal (US$20,00 por 2 horas).

Então, lá fomos nós! Achamos um Citi Bike, que é uma tarefa bem fácil já que existem várias espalhadas pela cidade, e pagamos a nossa diária, mas para a nossa surpresa nós NÃO conseguimos destrancar as bicicletas!!! Na verdade, conseguimos destrancar uma bicicleta, mas não conseguimos destrancar a outra com o código que foi fornecido! Depois de 20 minutos frustrantes, p… da vida e insistindo para uma solução, desistimos e fomos de metrô mesmo… =(  Nota 10 para a bike rio e 0 para a de NYC. Que raivinha… e ainda perdemos o dinheiro! Apesar da minha não tão boa experiência pessoal, ainda acho que descer o Hudson River Park até o Battery Park é uma excelente forma de começar o dia em NYC.

War Memorial

War Memorial

E assim, descemos na estação de metrô South Ferry (1), que te deixa bem na boca do Baterry Park. Fomos até o local mais sul do parque, onde saem as barcas para visitar a Estátua da Liberdade e onde fica o Monumento em Memória de 2ª Guerra Mundial. Decidimos não pegar a kilométrica fila para visitar a ilha da Estátua da Liberdade e nos contentamos com o visual que tínhamos.

Estátua da Liberdade

Continuamos a nossa visita subindo a Lower Manhattan até o Bowling Green, em frente do The Nacional Museum of the American Indian. E foi aí que tivemos a nossa segunda surpresa do dia (mas esta foi boa! rs): nós esbarramos com um grupo que estava começando a sua visita guiada naquele momento. Sendo mais detalhista, vimos um rapaz de camisa vermelha (o guia) super articulado e fazendo várias encenações para explicar a história do nascimento da cidade e fui chegando perto para ver se aprendia alguma coisa e logo reconheci que ele era um guia da equipe SANDEMANs.

O SANDEMAN Tour foi fundado em 2004 na Europa e é muito conhecido por lá. Eles trabalham no seguinte esquema: Você faz um tour de graça, completamente free, e, se tiver gostado, pode dar uma gorjeta no final. Os tours duram cerca de 2 horas, são todos a pé e passam pelas principais atrações da cidade, contando a sua história e importância, sempre com um aspecto informal e criativo. Quando eu viajei pela Europa tive a oportunidade de experimentar alguns tours com eles e adorei (recomendo fortemente a de Berlim).

Assim, não tive dúvida… Perguntei se estava começando e me juntei a eles! Foi ideal! E aprendemos muito com o tour. Tanto que me inspirou para fazer o primeiro post de NYC, contando a história do nascimento da cidade. E quer saber a melhor parte?! O guia era brasileiro (o Mike)!!!! =D

Sandeman Tour

Roteiro do dia

Depois de tanto blá-blá-blá… Aqui vai a minha dica para esta região.

A Lower Manhattan é a parte mais histórica de toda Nova Iorque, foi onde a cidade foi fundada e a sua trajetória se confunde com a própria trajetória dos EUA. Se existe algum lugar para entrar num grupo guiado, é aqui, onde o novo e o velho se encontram. Até 11 de setembro de 2001 esta região se resumia apenas a business , só iam até aí quem queria money, money, money. Mas depois do atentado terrorista a região ganhou vida. Cada vez mais existem turistas curiosos com o Lower Downtown e mais e mais pessoas querendo morar nesta área, havendo um “boom” imobiliário com a construção de alguns arranha-céus residenciais, principalmente próximos do Battery Park . Fico impressionada e admirada com esta capacidade dos americanos se renovarem e se reconstruírem perante cada obstáculo.

Veja o Google Map do passo-a-passo do roteiro:
Se quiser ver ampliado clique neste link http://maps.google.com/maps/ms?ie=UTF&msa=0&msid=
214955646440128812472.0004e29b3791a04090bc3.Lower Manhattan

Museu do Índio

Museu do Índio

Encontre a equipe de SANDEMAN  as 11h em frente do Nacional Museum of the American Indian. Se preferirem, tem outro grupo saindo as 14h ou podem contratar um tour privado com os guias (recomendo o Mike) diretamente pelo site deles


No tour você vai apreciar os seguintes pontos turísticos da região:

Bowling Green

Mike discursando no Bowling Green

i. Bowling Green – onde iniciou a revolta dos nova iorquinos contra a dominação inglesa, liderados por George Washington.

ii. Bowling Bull – estátua feita pelo artista plástico Arturo Di Modica na época da Grande Depressão (anos 30) para simbolizar a expressão do Mercado Financeiro de otimismo e prosperidade na finança.

Battery Parkiii. Battery Park – onde você vai ver a Estátua da Liberdade e o Castle Clinton que nasceu como uma fortaleza para proteger a cidade, tornou-se um anfiteatro, depois uma alfândega (onde os primeiros imigrantes passavam para entrarem em NYC), mais tarde um aquário e agora é apenas um monumento.

St Elizabeth Anniv. St Elizabeth Ann Steon Shrine – a casa onde morou a primeira americana canonizada pela igreja católica. Esta casa foi transformada em abrigo para imigrantes irlandeses sem teto após a guerra civil e hoje serve como memória.

Fraunces Tavern

Fraunces Tavern

Stone Street

Stone Streets

v. Fraunces Tavern – a taverna mais famosa de toda Nova Iorque. Ela data de 1762 e é famosa por ter sido onde George Washington se reuniu pela última vez para declarar a sua aposentadoria junto com as forças armadas. Mal sabia ele que alguns anos depois iriam convocá-lo para ser o primeiro presidente dos EUA. O Faunces Tavern oferece uma excelente variedade de cervejas e uísques e também possui um bom cardápio de brunch, almoço e jantar. Os preços não são tão exorbitantes.

vi. Stone Streets – é a rua mais antiga de Nova Iorque. Eles tentaram manter tudo como era na época da independência. É uma viagem no tempo. Aqui existem boas opções para o almoço depois do fim do passeio. O que são bem famosos destes restaurantes são as excelentes cervejas (alguns dizem que são as melhores da cidade).

vii. Wall Street – Nenhuma esquina representa tanto para uma cidade, no passado ou presente, quanto o encontro da Wall Street com a Borad Street. Nela se encontra o Federal Hall, onde o George Washington foi empossado presidente em 1789, e a New York Stock Exchange, fundada em 1817, considerada o centro nervoso das finanças do mundo inteiro.

Wall Street

Wall Street

viii. Trinity Church – Construída em 1846 no estilo gótico. Dá para acreditar que esta é a terceira igreja erguida no mesmo local?! Ela tem uma localização estratégica bem no final da Wall Street.

ix. St. Paul’s Chapel – Esta igreja fica localizada numa proximidade incrível das que eram as Torres Gêmeas e por um milagre ela ficou intacta!!! Esta é a única igreja de Manhattan do período anterior à Guerra da Independência.

9/11 Memorial

Neste ponto, acaba o tour. Apesar de extenso, tudo fica muito pertinho. Então, se quiserem voltar para rever alguma coisa ou tirar mais fotos é super possível. Eu e Nando optamos por almoçar num McDonalds por perto mesmo e fomos conhecer o 9/11 Memorial.

9/11 MemorialO 9/11 Memorial inclui diversos memoriais às vítimas dos ataques terrorista e se encontra no coração do complexo que foi atacado. Apesar de só falarmos do ataque às Torres Gêmeas, é preciso saber que elas faziam parte de um complexo interligado de 6 prédios, e apenas um deles resistiu ao ataque. Estão reconstruindo um novo e moderno complexo em homenagem ao antigo. Falta muito para todo o complexo ficar pronto, mas já é possível ver ele tomando forma, principalmente pelo seu mais alto prédio se encontrar em fase final. A visita é imperdível e de graça.

9/11 Memorial

Century 21Depois passamos pelo irresistível Century 21, o mais famoso outlet de Manhattan. Apenas passamos mesmo… Comprei algumas coisinhas de maquiagem e continuamos passeando pela região. O outlet é MUITO procurado e dentro dele parecia um manicômio com pessoas por todos os lados comprando, comprando, comprando, como se não houvesse amanhã. Me deu até agonia… Para aproveitar bem este outlet, eu indico chegar na primeira hora (7h45 durante a semana e 10h no sábado e 11h no domingo) e vá com tempo! Mas isto é um assunto para um outro post, o qual vou escrever sobre compras em NYC.

City HallContinuamos subindo a Broadway até o City Hall Park. Este parque é um marco histórico da sociedade americana. Foi nele que há 250 anos atrás ocorriam as punições nos troncos de açoite espalhados na época pelo parque, ele também foi palco dos protestos contra o domínio inglês e foi onde George Washington declarou independência, em 9 de julho de 1776. Mas hoje se resume a um parque bem amplo e aberto, sendo bem convidativo para um descanso, e onde se localiza a Prefeitura de NYC.

Quando estiver chegando no City Hall Park é possível avistar a esquerda, do outro lado da Broadway o emblemático Woolworth Building.  Este prédio foi o primeiro arranha-céu da cidade e ditou o padrão dos demais. Mais incrível que o prédio é a história de quem mandou construí-lo. Um ex-balconista chamado Frank W. Woolworth resolveu abrir uma loja diferente, na qual os compradores podiam tocar nas mercadorias e tudo custava 5 centavos. Esta loja virou uma cadeia de lojas tornando Woolworth milionário. Tanto que ele pagou a construção da sede do seu império (US$13,5 milhões) em dinheiro vivo, sem qualquer hipoteca. No entanto, Woolworth funcionou de 1980 a 1997 e agora o prédio pertence ao Witkoff Group.

Seguimos, depois, para a Brooklyn Bridge, que liga Manhattan a Brooklyn. Ela é a primeira ponte de aço do mundo e já foi a maior ponte suspensa. A sua distância é de 1.091m. Vale a pena caminhar até o seu meio para ter vistas cinematográficas da cidade.

Brooklyn Bridge

ChinatownSaímos da Brooklyn Bridge e continuamos a caminhar para o norte e é possível ver nitidamente a arquitetura mudando drasticamente. De repente, você se vê no meio da Chinatown! Não tem erro! Tudo ao seu redor é da China, as placas em chinês, as pessoas, a comida, as casas com telhado ao estilo pagode, etc. A Canal Street é a principal rua do bairro e é uma loucura, muita gente num ritmo agitado. É como se você tivesse caído dentro de um buraco até o outro lado da terra.

Chinatown

Little ItalyQuando você pensa que viu de tudo, você vira na Mulberry Street e se depara com a Itália! Aí está a Little Italy. A Little Italy se resume a Mulberry Street, entre a Hester St e a Kenmare St e a sua especialidade são os diversos restaurantes apelativamente italianos. Dá até uma sensação de familiaridade quando se está no bairro, afinal, além das nossas raízes latinas este foi o pano de fundo do famoso filme O Poderoso Chefão.

Little Italy

Assim, acabou mais um dia em NYC! Aproveite e descansa num desses restaurantes italianos com as mesinhas do lado de fora.

Anúncios

7 respostas em “NYC – Lower Manhattan + Chinatown e Little Italy

  1. Pingback: New York City & Washington, DC | Pri pelo Mundo

  2. PARABÉNS PRI POR SEU RELATO! BEM ESCRITO, DESCOLADO E BASTANTE FIEL POIS JA FIZ ESSE PASSEIO 2 VEZES… AMEI REFAZÊ-LO COM VOCE E NANDO! BJS E OTIMA VIAGEM PRA VOCES. NÃO DESISTAM DO BIKE TOUR!
    ATÉ O PROXIMO POST.

  3. Adorei as dicas pri, pode ter certeza q qd eu for fazer essa viagem vou ler de novo td isso aqui p me inteirar dos melhores programas. Parabéns!

  4. PRISCILA E NANDO… TENHO UMA PROPOSTA PARA VOCES.
    ESTOU COMO ADMINISTRADORA DE 2 GRUPOS NO FACE – ALMAS POETIZADAS E UM DE DICAS DE TURISMO, PARA O QUAL FUI CONVIDADA POR ESSE COMENTARIO QUE FIZ A VOCES. MARAVILHOSA VIAGEM… EU JÁ FIZ ISSO NESSA EPOCA DO ANO E COM ESSA IDADE! ENTAO LÁ VAI! STREET PICTURES / SOCIAL PICTURES… QUE TAL VOCES FAZEREM ALGUMAS TOMADAS DESSAS E APENAS LOCALIZASSEM-NAS… EU ESCREVO POEMA, CRONICA, AFORISMA… QUALQUER COISA RELACIONADA. ESTOU ME APOSENTANDO COMO DENTISTA E QUERO ME DEDICAR AOS HOBBIES, QUE FELIZMENTE SÃO MUITOS! TOPAM? OS TEXTOS SERIAM PREVIAMENTE SUBMETIDOS A APROVAÇÃO DE VOCES… VIA E-MAIL. E PODE SER NO RETORNO DA VIAGEM OU AO LONGO DELA. TENHO UM PROJETO VIRTUAL E LITERARIO DE ”A POESIA E A PROSA DAS ESQUINAS DO MUNDO” – TITULO PROVISÓRIO. DIVIDIRIAMOS TODOS OS CREDITOS! ABÇS E ENJOY THE BEST!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s